terça-feira, 6 de janeiro de 2009

[poema marítimo] O Velho Marujo

s4br 2008©

Homenagem do AC Milan a este que vos escreve...

Buenas!

Mais um ano que se inicia e o 'Blogue' de Milford Maia segue em plena atividade!

Eis o texto de abertura desta temporada, intitulado 'O Velho Marujo'. Espero que seja o primeiro de muitos e claro, do vosso agrado e satisfação.

Forte abraço!

SIM, de volta está o Velho Marujo,
Ainda que cansado, em frangalhos,
Na distância oceânica, jamais deixou de estar,
Sob agonia titânica, nunca deixou de ser quem é.

Por mais que parecesse triste, procurou sorrir,
Por mais solitário que estivesse, tentou seguir,
Ainda que não houvesse energia, relutou desistir,
Ainda que harmonia não encontrasse, buscou resistir.

A nau seguiu seu caminho, sua rota para casa,
Em mares incertos, sob furiosas tormentas,
Navega, veleja, sente a força do mar revolto,

Finalmente, em terra firme, ao encontro dos seus, torna-se
Adjetivo coletivo, domínio e solução de seus problemas,
Sujeito de sua própria oração, Capitão da nave de sua vida!

3 comentários:

Tigresa disse...

Amigo,

Bom te ver navegando, guiado pelas estrelas, com bússula firme.

Novamente, bem vindo!

Bjs e abraços e apertos de mãos.

obs: ainda tenho uma ponta do fio nas minhas mãos.

MilfordMaia disse...

De fato, minha cara amiga,

Tenho certeza de que sempre haverá uma ponta do fio nas mãos de cada amigo, que não nos deixa cair ou perder o rumo.

Forte abraço!

Elias disse...

Miço, boa noite!
amei esse poema, vou colocá-lo em meu orkut, com referencia a você.

obrigado.

eliasdesouza